quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Diário de Intercâmbio: Sintra e Cascais

Eis que voltamos com o nosso Diário de Intercâmbio! Dessa vez com as duas últimas cidades que visitei de Portugal: Sintra e Cascais. Foi mais uma viagem de um final de semana que fiz com ESN - Erasmus Student Network, que como expliquei no post da trip de Lisboa (aqui) é a maior associação de estudantes da Europa.

Quem vai à Lisboa, não pode deixar de passar em Sintra. É bem do lado, dá pra ir tranquilamente e vale a pena! Lá, visitamos três pontos turísticos lindos e que são imperdíveis pra quem vai visitar a cidade.

O Palácio da Pena é considerado um dos mais extravagantes do país, quiçá do continente. Erguido a 500 metros de altitude, sua construção foi fruto da criatividade de D. Fernando II que, em meados do séc. XIX, transformou um antigo mosteiro nesse palácio que é considerado o expoente máximo do Romantismo daquele século em Portugal. Sua arquitetura sofre influência manuelina e mourisca e o mais legal de tudo é que os ambientes estão montados fielmente, como se a corte ainda morasse lá. 

Entrei e a única coisa que eu conseguia pensar em cada detalhe que eu via era: ISSO QUE ERA OSTENTAÇÃO, MEU BEM! Sério, gente, é muita riqueza!







O Castelo dos Mouros é um forte construído em torno do século X, após a conquista muçulmana da Península Ibérica. Do alto das suas muralhas, o castelo oferece uma visão incrível da cidade que sempre lhe foi estratégica. Apenas aviso que tu vais precisar andar um bocadinho (pra usar de eufemismo) pra chegar lá, mas vale a pena a caminhada! E quem tiver medo de altura também, prepare-se pra aventura. HAHA! De lá, a gente pode enxergar o Palácio da Pena (e vice-versa).






Por fim, no outro dia, fomos à Quinta da Regaleira. Construído no final da monarquia, entre 1904 e 1910, é um lugar super excêntrico que surgiu dos hábitos do milionário Dr. António Augusto Carvalho Monteiro, que contratou um dos mais badalados arquitetos da época, o italiano Luigi Manini, para esculpir um palácio, uma capela e outras construções em estilo neo-manuelino e renascentista. Contudo, o que mais chama atenção é o interminável jardim, que se diz "imbutido de magia e mistério", onde podemos encontrar túneis, grutas, poços, etc. que, no mínimo, vão te fazer viajar pra outro lugar.





Nesse mesmo dia, fomos à Cascais, conhecer o Cabo da Roca. A cidadela de Cascais pertence ainda à Região de Sintra só que distante do centro histórico onde ficam as principais atrações turísticas, mas é tudo muito perto, vale a pena ir, porque, queridos, a paisagem é de fazer qualquer um babar! O Cabo da Roca fica no ponto mais ocidental do continente europeu, é ali o extremo da Europa. Luís de Camões definiu (brilhantemente, por sinal) como "Onde a Terra se acaba e o mar começa". Do alto de um penhasco de 140 metros, o oceano é capaz de enfeitiçar com tanta beleza. Ahhh, apenas olhem as fotos!






Fotos: Larissa Andrade

Tudo muito lindo, né? São passeios imperdíveis!

Nenhum comentário:

Postar um comentário